Search

Viola moderna vai do instrumental à fusão com rock



O mundo da viola teve nas últimas décadas incorporações sonoras. O universo da chamada viola moderna é apresentado em formato de cinco EPs, com quatro faixas cada, lançados pelo Selo Sesc. Trata-se de um mapeamento da Viola Paulista, em seu segundo volume.


A diferença do primeiro volume (com 19 faixas), lançado em 2018, é que naquela edição foram apresentados artistas no começo de carreira ou que já estavam algum tempo na estrada, mas sem o reconhecimento devido. Agora, no volume 2, estão violeiros e violeiras consolidadas no cenario.


Juliana Andrade, uma das duas violeiras do projeto (a outra é Adriana Farias), desde ainda moça optou pela execução instrumental da viola. O fato de ter feito a escolha gerava total desconfiança de quem as ouvia: “As pessoas não acreditavam em uma viola solada por uma mulher.


Com 25 anos de carreira, a violeira pretende lançar esse ano seu quarto álbum instrumental. Por 12 anos, ela manteve dupla com Jucimara, com a qual lançou quatro CDs onde canta e toca.


Moda de heavy metal

Ricardo Vignini trabalha a viola caipira na vertente do rock. O músico tem uma carreira sólida e já lançou 21 álbuns  solos e em grupo.


“Comecei tocando guitarra e em 1996 passei a tocar viola. Fui atrás de conhecer ritmos tradicionais. Depois fui buscar influências de coisas que já tinha tocado”.


Vignini é membro fundador da banda Matuto Moderno, que une rock com música caipira, e faz parte do duo Moda de Rock com o violeiro Zé Helder (que participa também do projeto da Viola Paulista). Apesar de tocar heavy metal na viola, Vignini usa a técnica tradicional do instrumento para executar a música: “Uso o polegar e o indicador alternado para tirar o melhor fraseado”. Como está fazendo 30 anos de carreira, vai relançar os três álbuns apresentados ano passado em formato digital – inclusive um feito durante a pandemia. Ele não abre mão de lançar seus registros fonográficos no formato físico.


Completam a lista dos violeiros que participam do volume 2 do Viola Paulista : Arnaldo Freitas, Cláudio Lacerda e Rodrigo Zanc (dupla), Enúbio Queiroz, Fábio Miranda, Fernando Caselato, Fernando Deghi, João Arruda, João Paulo Amaral e muitos outros.... os Eps dos projetos estão disponiveis nas plataformas digitais.